Pensa subscrever certificados de aforro?

Se pensa subscrever certificados de aforro tome nota: a taxa Euribor a 3 meses nunca esteve tão baixa quanto neste dia 15 de setembro de 2014: 0,081%. A Euribor a 3 meses tem vindo a bater sucessivos mínimos históricos desde a última intervenção do Banco Central Europeu sobre as suas taxas diretores e demais medidas de política monetária anunciadas e ameaçada.

Há alguns depósitos a prazo cuja remuneração está indexada a esta taxa (veja na nossa base de dados com os melhores depósitos a prazo) e, talvez mais relevante, recorde-se que são as oscilações na Euribor a 3 meses que determinam as oscilações na taxa de juro dos certificados de aforro (que, no entanto, continua a ter um prémio de 2,75 pontos percentuais na taxa até ao final de 2016). Pode-se assim antecipar com razoável segurança que em outubro de 2014 (e provavelmente nos meses imediatamente seguintes) as novas subscrições de certificados de aforro irão pagar menos do que as que ainda venham a ser constituidas em setembro.

Note-se que os devedores com créditos à habitação ou créditos à produção (entre outros) indexados à euribor a 3 meses mas também a 6 irão ter um serviço da dívida também ele em mínimos históricos. Sublinhamos que a euribor a 6 meses se cotou nos 0,188% (apenas 0,001 acima dos mínimo histórico).

Destacamos ainda que poderá subscrever certificados de aforro à atual taxa de 3,16% (TANB) até ao próximo dia 30 de setembro de 2014 – terça-feira. A subscrição pdoe ser feita aos balcões dos CTT, do IGCP ou então através da plataforma aforro.net (ver “Aforronet – certificados de aforro on-line“) disponível desde 2007.

Nos últimos meses as subscrições de certificados de aforro e de certificados do tesouro poupança mais têm sido particularmente dinâmicas tendo o Estado angariado em termos líquidos largas centenas de milhões de euros de poupança.

4 comentários sobre “Pensa subscrever certificados de aforro?

  1. Gostava de saber se os certificados de aforro e os de tesouro são cobertos por alguma garantia da parte do estado.No caso de reetruturação da divida ou perdão de divida publica há a garantia
    que eles se mantêm inalterados?

    1. Os certificados de aforro e os do tesouro são títulos da dívida do próprio Estado. Em caso de reestruturação da dívida ou perdão de dívida pública não há garantias absolutas para nenhum título da dívida. Politicamente é de esperar que haja um especial zelo para que os detentores destes títulos sejam poupados ou pelo menos, dos menos afetados, caso isso seja legalmente possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.