Principais Riscos dos Depósitos a Prazo II: Risco de Remuneração

Risco de Remuneração: um dos riscos associados aos depósitos a prazo é o risco de ocorrer algum incumprimento com o compromisso assumido de pagar uma taxa de juro fixa , crescente ou variável indexada – neste caso estaremos numa situação de risco de crédito parcial – ou com o risco de se defraudarem as expectativas formadas quanto à evolução da remuneração por conta de um depósito a prazo.

Há vários factores que podem afetar a remuneração real de um depósito. Se no caso de um depósito indexado (em que a taxa de juro a receber depende a evolução de uma taxa de mercado variável) é evidente que as potenciais oscilações da taxa indexante (tipicamente alguma das euribor) colocam um grau de incerteza e risco no retorno.

Por outro lado, haverá ainda um risco associado à taxa de inflação (que afetará todos os depósitos). A taxa de inflação aproxima a evolução geral dos preços e, como tal, para se apurar a remuneração real de um depósito (ou seja, comparar o poder de compra efetivo que o dinheiro depositado tinha no início e aquele que  mantém, reforça ou perde no final) é relevante avaliar a relação entre a taxa de juro do depósito e a taxa de inflação. Aquela que poderia ser uma expectativa de valorização real no início do prazo pode  revelar-se, por via do andamento da inflação durante o período do depósito, certa ou errada, no melhor ou no pior dos sentidos. Trata-se assim de um risco a considerar.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*