Taxa de juros de novos depósitos sobe, mas pouco – maio 2017

Três décimas foi quanto subiu a média da taxa de juro de novos para prazos superiores a 1 ano oferecida pelos bancos a operar em Portugal e empresas não financeiras e a particulares, entre o mês de abril e o mês de maio de 2017.

A média da taxa de juro desses novos depósitos a mais de um ano fixou-se, assim, nos 0,48%, ligeiramente acima dos 0,41% praticados na Alemanha e claramente acima dos 0,15% oferecidos em Espanha.

Segundo estes dados agora divulgados pelo BCE o diferencial entre as taxas de juro de novos depósitos e as taxas de juro de novos empréstimos (cálculos do Gabinete de Estudos Económicos do Ministério da Economia) foi, em maio de 2017, de 2,25% . Ou seja, o diferencial entre as taxas de juro ativos e as taxas de juro passivas foi de 225 pontos base, nos novos contratos de crédito e de depósitos. Uma margem muito interessante para qualquer instituição bancária.

Essa mesma margem, e no mesmo período, em Espanha foi de 191 pontos base, enquanto que na Alemanha foi de apenas 83.

Se os bancos em Portugal têm maior margem para fazer lucro nas novas operações, as empresas têm juros mais altos para suportar enquanto investem. Para os aforradores a situação não é tão dispare face à maior economia da União Europeia. E mesmo face ao nosso parceiro comercial, a distância é de apenas 33 pontos base.

O gráfico em baixo, divulgado pelo GEE no seu Boletim Informativo, permite verificar que após vários anos de queda acentuada das taxas de juro dos depósitos a prazo, o último ano trouxe alguns momentos de recuperação e agora aquilo que parece ser uma estabilização das taxas.

Note-se que a inflação (em Portugal e na Zona Euro), depois de alguns meses de maior exuberância parece novamente dar sinal de que se manterá distante da meta dos 2% do BCE mas tem resistido acima de 1%. Por outro lado, a atividade económica tem vindo a ganhar vigor. A conjugação destes dois aspetos, juntamente com a necessidade de ainda haverá vários países e bancos a lidar com o lastro histórico da última grande crise, oferece indicadores mistos que poderão contribuir para que a atual situação permaneça relativamente indefinida ou estável em torno do atual patamar de juros durante os próximos meses, pelo menos.

Média da taxa de juro de novos para prazos superiores a 1 ano

Média da taxa de juro de novos para prazos superiores a 1 ano
Fonte: GEE – Ministério da Economia

 

Vale a pena ler ainda o artigo “Juro pedido às empresas em novos empréstimos em queda – maio 2017” que revela que, apesar do diferencial ser ainda elevado, a situação, mesmo para as empresas, parece estar a melhorar quanto ao custo do crédito bancário.

Melhores Depósitos a Prazo em Maio de 2017

Nos últimos dias de abril atualizámos o ficheiro excel que contém a base de dados com os melhores depósitos a prazo em maio de 2017.

Voltámos a constatar que predominaram as revisões em baixa nas taxas de juro ainda que, por exemplo, no BPI tenham ocorrido revisões em alta. Constatámos também que vários bancos que vinham exigindo valores elevados como montante mínimo de subscrição procederam a atualizações na sua oferta sendo agora menos exigentes nesse parâmetro.

Considerando que a taxa de inflação, ou seja, a variação média anual dos últimos 12 meses referente a março de 2017 se fixou nos 0,8% e considerando ainda a taxa anual nominal líquida dos depósitos (já descontado o IRS) verifica-se que há 28 depósitos a prazo que superam a taxa de inflação. Com exceção dos certificados de aforro, os certificados do tesouro poupança mais conservados por 1 ,2, 3, 4 e 5 anos também remuneram acima da taxa de inflação.

 

Melhores Depósitos a Prazo em Maio de 2017

Deixamos de seguida um extrato do ficheiro com os melhores depósitos a prazo em maio de 2017.

Bons negócios!

BancoPrazoNome do DepósitoTANBTANLTipo de TaxaDepósito Minimo
  NºUnidade     
Banco Privado Atlântico – Europa3mesesBoas Vindas2,51,800Juros pagos à cabeça500
BEST3meses2,25% já (Não Mobilizável)2,251,620Juros pagos à cabeça2.500
ESTADO – IGCP5anos(s)Certificados do Tesouro Poupança Mais2,251,620Crescente (média de 5 anos)+Variável PIB1.000
BNI Europa5anos(s)BNI Europa 5 anos2,011,447Fixa1.000
Banco BIG3mesesSuper Depósito21,440Fixa500
Banco Carregosa3mesesGo Bulling Bem-Vindo21,440Fixa5.000
ESTADO – IGCP4anos(s)Certificados do Tesouro Poupança Mais2,001,440Crescente (média de 4 anos)+Variável PIB1.000
BNI Europa4anos(s)BNI Europa 4 anos1,951,404Fixa1.000
BNI Europa3anos(s)BNI Europa 36 Meses1,911,375Fixa1.000
BNI Europa2anos(s)24 Meses1,811,303Fixa1.000
Invest3mesesChoice Novos Montantes1,751,260Fixa2000
Invest6mesesChoice Novos Montantes1,751,260Fixa2000
Invest1anos(s)Choice Novos Montantes1,751,260Fixa2000
ESTADO – IGCP3anos(s)Certificados do Tesouro Poupança Mais1,751,260Crescente (média de 3 anos)1.000
BNI Europa5anos(s)BNI Europa 5 anos1,611,159Fixa1.000
BNI Europa4anos(s)BNI Europa 4 anos1,551,116Fixa1.000
BNI Europa3anos(s)BNI Europa 36 Meses1,511,087Fixa1.000
ESTADO – IGCP2anos(s)Certificados do Tesouro Poupança Mais1,51,080Crescente (média de 2 anos)1.000
ActivoBank3mesesPoupança Start1,51,080Depende de condições10.000
ActivoBank3mesesPoupança Extra1,51,080Depende de condições10.000
BNI Europa2anos(s)24 Meses1,411,015Fixa1.000
Invest2anos(s)Invest GO1,350,972Fixa2.000
Finantia3anos(s)Depósito a prazo1,30,936Fixa (juros anuais)50.000
PrivatBank2anos(s)Clássico1,30,936Fixa100
PrivatBank3anos(s)Clássico1,30,936Fixa100
PrivatBank5anos(s)Clássico1,30,936Fixa100
Finantia6mesesDepósito a prazo1,250,900Fixa50.000
Banco Privado Atlântico – Europa2anos(s)Valor Crescente1,250,900Crescentes (semestrais)500
ESTADO – IGCP1anos(s)Certificados do Tesouro Poupança Mais1,250,900Fixa1.000
Banco BIG6mesesSuper Depósito1,250,900Fixa500
BNI Europa1anos(s)12 Meses1,20,864Fixa1.000
Finantia2anos(s)Depósito a prazo1,20,864Fixa (juros anuais)50.000
Invest5anos(s)5 anos e um dia1,20,864Fixa2000

Consulte a nossa base de dados completa aqui.

Há 22 depósitos que pagam acima da taxa de inflação – março 2017

A taxa de variação média anual do índice de preços no consumidor (IPC) fixou-se nos 0,7% em fevereiro de 2017 segundo o Instituto Nacional de Estatística. Utilizando este valor como referencial (juntamente com a Taxa Anual Nominal Líquida) e comparando com a nossa base de dados de depósitos a prazo que atualizamos recorrentemente através da consulta dos sítios na internet dos bancos a operar em Portugal, verificamos que há 22 depósitos que pagam acima da taxa de inflação. Nestes 22 depósitos não se inclui nenhum promocional (salvo melhor opinião).

Em baixo, listamos esses mesmos depósitos, ordenados de forma descendente pela respetiva taxa de juro. O leitor poderá reparar que na lista constam ainda, quatro referências aos certificados do tesouro poupança mais que decidimos incluir na comparação. Nesse caso, desdobramos os Certificados do Tesouro por prazos de investimento (podem ser detidos, no máximo, durante cinco anos) facilitando assim a comparação com depósitos a prazo para prazo idênticos. Como se vê, estes produtos do Estado são bastante competitivos, ocupando a 3ª, 5ª, 10ª e 12ª posição.

Igualmente merecedores de destaque são so depósitos do BNI Europa, um banco de capitais mairitariamente angolanos que é membro do fundo de garantia de depósitos português.

Fica aqui a amostra para investigação mais aprofundada. Recomendamos vivamente que o leitor compare as respetivas Fichas de Informação Normalizada, um documento obrigatório para todos os depósitos a prazo e supervisionado pelo Banco de Portugal que vincula as instituições bancárias.

BancoPrazoNome do DepósitoTANBTANLDepósito Minimo
  NºUnidade    
BNI Europa5anos(s)BNI Europa 5 anos2,51,8001 000
BNI Europa4anos(s)BNI Europa 4 anos2,31,6561 000
ESTADO – IGCP5anos(s)Certificados do Tesouro Poupança Mais2,251,6201 000
BNI Europa3anos(s)BNI Europa 36 Meses2,11,5121 000
ESTADO – IGCP4anos(s)Certificados do Tesouro Poupança Mais2,001,4401 000
BNI Europa2anos(s)24 Meses1,91,3681 000
BNI Europa1anos(s)12 Meses1,851,3321 000
BNI Europa6meses183 Dias1,851,3321 000
BNI Europa3meses92 DIas1,851,3321 000
ESTADO – IGCP3anos(s)Certificados do Tesouro Poupança Mais1,751,2601 000
BNI Europa1anos(s)12 Meses1,51,0801 000
ESTADO – IGCP2anos(s)Certificados do Tesouro Poupança Mais1,51,0801 000
PrivatBank2anos(s)Clássico1,30,936100
PrivatBank3anos(s)Clássico1,30,936100
PrivatBank5anos(s)Clássico1,30,936100
ESTADO – IGCP1anos(s)Certificados do Tesouro Poupança Mais1,250,9001 000
Invest5anos(s)5 anos e um dia1,20,8642000
BNI Europa6meses183 dias1,150,82810 000
BNI Europa1anos(s)183 Dias1,10,7921 000
Invest6meses+ 180 dias1,10,7922000
Invest2anos(s)Depósito 2 anos1,10,7922 000
Banco Privado Atlântico – Europa1anos(s)Rendimento Mensal10,72010 000
Banco Privado Atlântico – Europa1anos(s)Plus 12 Meses10,72025 000
PrivatBank1anos(s)Clássico10,720100
Invest1anos(s)Super Depósito Crescente10,7202000
Invest1anos(s)Depósitos a Prazo10,72020000

 

Note-se que se, em vez de utilizarmos a taxa de inflação clássica (a média de 12 meses), considerássemos a última taxa de variação homóloga do IPC (que se fixou nos 1,55% em fevereiro de 2017) apenas teriamos três produtos com uma TANL acima da inflação.

Note ainda que estamos a comparar uma fotografia do passado (a inflação) com uma remuneração para o futuro e a vários prazos pelo que se trata sempre de uma comparação com poder limitado. Se considerarmos as previsões de inflação para 2017 e 2018 (elas próprias também muito falíveis) podemos esperar que a taxa de inflação convirja para a atual variação homóloga, ou seja, a erosão do poder de compra deverá ficar acima de 1%-1,5%, valor para o qual restam poucos depósitos disponíveis interessantes (e sempre para prazos superiores a um ano).

Bons negócios!

Juro nos depósitos continuou a cair janeiro 2017

A tendência prossegue: as taxas de juro dos novos depósitos a prazo não param de descer, sejam eles acordados com empresas ou com particulares. Os dados de janeiro de 2017 revelados pelo Banco de Portugal atestam que a taxa de juro média dos novos depósitos até um ano de sociedades não financeiras (as empresas que não bancos e seguradoras, basicamente) desceu três pontos base face ao mês de dezembro de 2016, fixando-se nos 0,23%. Para os particulares, o cenário foi pouco melhor: o valor médio da taxa de juro dos novos depósitos até um ano diminuiu dois pontos base face a dezembro, com a juro médio de janeiro a quedar-se pelos 0,3%.

Nesta conjuntura como está a evoluir o sotck de depósitos a prazo? Em termos líquidos há mais ou menos depósitos a prazo em janeiro de 2017 do que face ao ano anteriro? Mais uma vez o Banco de Portugal revela que se regista uma queda, mas para já, não do sotck mas do ritmo de crescimento dos depósitos.

Trocando por miúdos, a taxa de variação anual em janeiro de 2017 ainda foi marginalmente positiva, de 0,5%, havendo assim mais depósitos do que em dezembro de 2016. Contudo, em dezembro de 2016 essa mesma taxa de variação anual havia sido 1% ou dobro da registada uma mês depois.

Ao todo, em janeiro de 2017 havia € 139,1 mil milhões em depósitos a prazo de particulares.

Juro nos depósitos continuou a cair

Juro nos depósitos continuou a cair
Fonte: Banco de Portugal

Comparando com o resto da zona euro, registou-se uma taxa de variação anual de 3,8% no mês de janeiro, muito superior à apurada em Portugal. E o cenário não promete melhorar.

Ainda assim, estamos a falar de valores médios. Como pode constatar na nossa base de dados há dezemnas de depósitos a prazo que pagam bem acima dos 0,3% em oferta em Portugal, ora verifique aqui: “Melhores Depósitos a Prazo Março 2017“.

Melhores Depósitos a Prazo Março 2017

Quais os melhores depósitos a prazo disponíveis em Portugal nos cerca de 20 bancos a operar, em março de 2017? Voltámos a consultar as páginas oficiais de cada uma das instituições bancárias que tem depósitos a prazo em oferta e atualizámos a nossa base de dados com os melhores depósitos a prazo.

As atualizações às taxas de juro dos depósitos a prazo não são agora tão frequentes, até porque muitos bancos já encostaram as taxas de juro passivas muito perto do limiar inferior, ou seja zero, ainda assim há sempre algumas alterações de que damos nota e ofertas mais generosas e menos generosas.

 

Melhores Depósitos a Prazo Março 2017

O ficheiro excel que pode descarregar com a base de dados dos melhores depósitos a prazo apresenta os depósitos heirarquizados por ordem decrescente de taxa de juro, contudo, o utilizador pode manipular a informação conforme desejar, nomeadamente filtrando por banco, prazo, depósitos mínimo, etc.

As melhores taxas são, ou de empréstimos promocionais, ou destinadas a novos montantes surgindo os produtos de poupança do Estado – em especial os certificados do tesouro – muito bem classificado no ranking.

Recomendamos que consulte sempre – para confirmar – a informação do próprio banco (até porque esta pode entretanto ter sido atualizada) mas esperamos que a nossa informação o ajude a fazer, pelo menos, uma seleção preliminar de quais os depósitos mais interessantes para os seus interesses.

Bons negócios!

Melhores Depósitos a Prazo Março 2017

Melhores Depósitos a Prazo Março 2017 –  Clicandado na imagem em cima é dirigido para a página de descarga com o ficheiro em excel feito em colaboração como o sítio “Economia e Finanças” e atualizado mensalmente.