Notas de €500: reserva de valor ou instrumento de fuga ao fisco?

Segundo o jornal Sol, a procura por notas de €500 em Portugal está a bater recordes tendo aumentado 50% entre 2012 e 2013. Durante 2013 foram entregues a clientes bancários € 522 milhões em notas de €500 euros.

Uma das justificações possíveis é haver um fenómeno de reserva de valor, ou seja, os clientes pedem notas de elevado valor para constituirem uma reserva “debaixo do colchão”.

Outra hipótese é a economia paralela: financiar obras, comprar imóveis ou bens duradouros de elevado valor (como automóveis) recorrendo a dinheiro vivo e não a transferências bancárias diretas o cheques pode permitir contronar o sistema fiscal.

Uma outra hipótese é a concentração destas notas junto do crime organizado, sendo por este preferidas devida à maior facilidade de transporte e dificuldade de rastreio. Entretanto, note-se, os depósitos a prazo não parecem ter sofrido significativamente com isto pois mantiveram-se em níveis elevados.

Uma última nota para recordar que os últimos anos ficaram também marcados pela forte redução do investimento de portugueses em paraísos fiscais. As transferências de e para offshores têm vindo a ter saldo positivo para o sistema bancário nacional.

ADENDA: Já após termos escrito este artigo surgiu uma notícia relevante para esta discussão; as notas de €500 vão deixar de ser produzidas, de todo. Eis os detalhes no artigo “Nota de €500 Com os Dias Contados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.