Previsão de inflação para 2013 exige TANB de 1,39% nos depósitos para que se mantenha o poder de compra

A nossa página dedicada às previsões macroeconómicas e, em particular, à evolução da inflação foi atualizada com os cenários mais recentes do Banco de Portugal e da Comissão Europeia. Para 2013, em concreto parece haver consenso quanto ao facto de a inflação não dever superar 1% o que poderá fazer “regressar” um número mais apreciável de depósitos a prazo a rentabilidades reais positivas. Assumindo que a taxa liberatória de IRS de 28% será aprovada com o Orçamento do Estado de 2013, para que um depósito a prazo ofereça uma Taxa Anual Nominal Líquida (TANL) igual ou superior à taxa de inflação prevista (ou seja uma taxa de juro depois de abatidos os impostos), terá de oferecer de Taxa Anual Nominal Bruta (TANB) um valor de 1,39%.

Em breve destacaremos aqui, num artigo específico, todos os depósitos a um ano que oferecem pelo menos a manutenção do poder de compra, ou seja, pelo menos 1,39% de TANB, à data atual.

Um comentário sobre “Previsão de inflação para 2013 exige TANB de 1,39% nos depósitos para que se mantenha o poder de compra

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *