Certificados de aforro e do tesouro são sexy outra vez

Certificados de aforro e do tesouro são sexy outra vez? Não, as taxas de remuneração dos certificados de aforro e do tesouro não foram revistas em alta. Em bom rigor, a taxa de remuneração dos certificados de aforro até continua a descer, ao sabor das revisões da Euribor a três meses, no entanto, estes produtos voltaram a registar um saldo líquido claramente positivo após se subtraírem os resgates às subscrições.

 

Certificados de aforro e do tesouro são sexy outra vez porquê?

Depois de terem afundado no mês imediatamente a seguir à revisão administrativa das taxas de juro com alteração do método de cálculo, houve um aumento de 70% do saldo líquido de certificados em abril face a março, ou seja, mais €133 milhões de saldo líquido recolhido pelo Estado nestas formas de financiamento direto junto dos aforradores locais. Os certificados do tesouro poupança mais foram responsáveis por mais de dois terços do aumento,  mas mesmo os certificados de aforro ganharam mais investimento do que perderam em resgates.

A justificar este regresso aos certificados estará certamente a continua descida das remunerações da generalidade dos depósitos a prazo que, em média, já estão a pagar menos do que a taxa dos próprios certificados de aforro (1,001% TANB). Abandonando as médias e analisando ofertas concretas é contudo possível encontrar depósitos a prazo competitivos como os nossos leitores podem constatar no artigo “Melhores depósitos a prazo em maio/junho de 2015” ou, em alternativa, na nossa base de dados atualizada regularmente e disponível em excel que acompanha a oferta de mais de 20 instituições bancárias a operar em Portugal aqui: Melhores Depósitos a Prazo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.