Depósitos a prazo passaram a ser mais competitivos face aos certificados de aforro

Os depósitos a prazo passaram a ser mais competitivos face aos certificados de aforro, infelizmente (para os aforradores) porque estes últimos perderam quase dois terços da remuneração que tiveram até 31 de janeiro de 2015.

 

Depósitos a prazo passaram a ser mais competitivos

Na realidade, a partir de fevereiro de 2015 os certificados de aforro pagarão pouco mais do que 1% aos novos aforradores que subscrevam a recém-nascida série D, uma taxa que consegue ser superada por cerca de 20 depósitos a prazo a três meses como pode constatar na nossa página especializada: depósitos a 3 meses. Neste primeiro mês os certificados de aforro pagam uma TANB de 1,058%

Nesta nova série D o IGCP já se precaveu face a uma eventual euribor a 3 meses nula ou negativa assegurando aos investidores que a taxa base nunca será inferior a zero. A esta taxa base os novos certificados verão ser somado um prémio que irá crescendo ao longo dos 10 anos que durará o certificado de aforro, através de dois degraus.

No primeiro ano à euribor soma-se um prémio de 100 pontos base ou 1%. Entre o segundo e o final do quinto ano o prémio passa a ser de 1,5% e nos últimos anos sobe para 2%. Ou seja, para um investimento a 10 anos a taxa média anual bruta rondará os 1,84% (cerca de 1,44% a cinco anos).

Taxas de juro Certificados de Aforro Série D
Hipótese Euribor a 3 meses nula ou inferior a zero
Ano Taxa Anual Nominal Bruta
1º ano 1,00%
2º ano 1,50%
3º ano 1,50%
4º ano 1,50%
5º ano 1,50%
6º ano 2,00%
7º ano 2,00%
8º ano 2,00%
9º ano 2,00%
10º ano 2,00%
Taxa média anual bruta 1,84%
Taxa média anual líquida (IRS 28%) 1,32%

Comparando com a nossa base de dados global de depósitos a prazo estas remunerações passaram a dar margem a alguns depósitos para superarem os certificados de aforro pelo que, por via deste produto, passará a ser mais difícil ao estado arrecadar dívida pública.

 

Mais informação:

Consulte a nossa base de dados de depósitos a prazo em atualização constante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.